Controle de Acesso

Como o (des)controle de acesso pode mudar seu condomínio.

Quem mora em condomínio sabe que nem tudo é um mar de rosas, mas, por mais que vez ou outra possam acontecer situações não tão agradáveis, a vida condominial pode trazer uma série de benefícios. Um deles, e que geralmente leva as pessoas a trocar suas casas por condomínios, é a sensação de segurança que eles oferecem.

Essa busca por bem-estar deve ser também uma preocupação do corpo diretivo e dos funcionários, sejam eles terceirizados ou não. É por isso que novas formas de prezar pela segurança de todos que vivem e trabalham ali precisam ser constantemente avaliadas. Algumas delas, porém, podem exigir um investimento maior e até reformas no empreendimento.

E mesmo com equipamentos modernos, se o básico não for feito diariamente, todo o esforço (e investimento) terá sido em vão. Por isso, uma das formas mais simples de fechar o cerco contra perigos externos é um rigoroso controle de acesso.

O jogo da memória

Um erro comum, em algumas portarias, é contar com a memória dos funcionários, antigos e, principalmente, os novos, para lembrar quem é ou não morador, ainda mais em condomínios em que o fluxo de condôminos, visitantes e prestadores de serviços é intenso.

Lembre-se que a memória é um fator humano e que, como tal, pode falhar. Então, se o seu condomínio se baseia na capacidade dos porteiros de lembrar dos rostos, e na palavra, de quem passa por ali, pare tudo o que você está fazendo!

Sorria, você está sendo filmado

As câmeras de vigilância são “armas” poderosas no combate a crimes em condomínios, mas depender apenas delas pode não ser a melhor opção.

Analisar uma gravação para encontrar o suspeito por algum delito, por exemplo, pode ser um processo trabalhoso. Por isso, as câmeras não devem trabalhar sozinhas, mas sim como complementos do controle de acesso. E o que é possível fazer com ele?

Além do óbvio

É importante que, mais do que barreiras físicas e apenas controlar quem passa pela portaria, seu condomínio faça o registro de informações relevantes de toda e qualquer pessoa que queria ter acesso: morador, funcionário, visitante, prestadores de serviço, entregadores e até veículos.
Há quem não ache necessário controlar o acesso de moradores e funcionários, mas será que isso é uma boa ideia? “Pessoas vem e vão”, e por mais filosófico que isso pareça, fala muito sobre a dinâmica de condomínios.

A troca constante de funcionários, condôminos que se mudam do condomínio… todos casos de pessoas que não devem ter mais acesso ao empreendimento. Fora, é claro, os outros acessos que acabamos de citar. Mas o que fazer para aumentar sensação de segurança no seu condomínio?

A nova portaria

A primeira coisa a se fazer para melhorar o controle de acesso é conscientizar a equipe de colaboradores sobre a importância de implantar um registro de acesso eficiente e, mais ainda, de mantê-lo funcionando. O processo só dará certo se sua equipe “abraçar a causa” e condôminos e visitantes colaborarem.

Feito isso, é preciso, de acordo com as necessidades do seu condomínio, levantar as informações que devem ser obtidas de cada pessoa, como nome, número do documento e unidade para onde vai e, se não for o morador, qual a relação com esse.

Agora é a hora de criar um registro, como uma lista, com tudo isso. A forma como sua portaria vai organizar e armazenar essas informações é importantíssima para o sucesso do controle, já que, além de conter dados pessoais, é nesse documento que ficará o histórico de acessos para eventuais e futuras consultas.

Esse é um processo trabalhoso e que se não for bem feito, pode causar o desgaste da equipe e do controle de acesso em si, fazendo com que ele caia em desuso e deixe o condomínio vulnerável.

Por isso, e para garantir que os riscos de problemas cheguem quase a zero, existe algo que seu condomínio nunca deve fazer: manter o controle de acesso no papel. Além de dificultar e tirar a agilidade do trabalho dos porteiros, há grandes chances de esse papel ser rasgado ou, pior, perdido, transformando seu controle de acesso em descontrole de acesso.

E vale lembrar que cada pessoa tem um tipo de escrita diferente; umas mais legíveis, outras menos. Portanto, o ideal aqui, é a adoção de aplicações que facilitem o trabalho, como a Portaria Inteligente, que permite fazer todo o processo de forma bastante simples, e ainda tem a vantagem de permitir a integração da portaria com equipamentos de biometria e cancelas eletrônicas, por exemplo, para que a sensação de segurança no seu condomínio seja ainda maior.

 

Precisa melhorar o controle de acesso do seu condomínio?

Clique aqui e solicite uma proposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>